Les Humains Associés Les Humains Associés

Manifesto Planetario

TEXTO FUNDADOR DA ASSOCIAÇÃO OS HUMANOS ASSOCIADOS, 1984


Em nosso planeta azul blues que vive no medo terrificante das guerras de todas as espécies, guerra fanática, guerra psicológica, guerra bacteriológica, guerra de ódio, guerra das religiões, guerra econômica… nos perdemos todo valor como indivíduo.
Cada um de nos hoje vale menos que a roupa que ele veste, a menos que ele representa uma potência sem rosto. Nos vivemos sobre uma fábrica de pólvora que pode explodir a qualquer momento, e esquecemos que a mudança desta situação depende da tomada de consciência de cada um de nos em particular.

Nos queremos convidar a refletir sobre nossa condição humana, sobre o fato que formamos um todo indivisível e, por isso, de não parar sobre o que nos divide, mas procurar o que nos uni.

Convidamos a refletir sobre nossa responsabilidade pessoal frente a nossa espécie e a nosso planeta, refletir sobre nossa besteira, nossa ingenuidade que permitem aos donos do jogo, aos ávidos de poder de todos os bordos de nos levar pelo nariz, pretextando que eles sabem melhor que a gente o que nos convém como escolha de vida.

Convidamos a nos respeitar uns aos outros, a respeitar as opiniões, as crenças de cada um sem tentar a todo preço ter razão, sem tentar a nos converter uns e outros. Ne se trata de um convite ao tumulto, nem um convite à uniformização onde nossas diferenças seriam apagadas, menos ainda a adotar uma política de avestruz em relação a eles, mas de reconhecer-los e usar-los como complementares porque cada um é único em si.

Convidamos a escolher de deixar-nos guiar pela nossa consciência, a assumir plenamente nossa liberdade de ser, a realizar a humanidade dentro de nos, na responsabilidade compartilhada.

Nos apelamos à dignidade humana, à tolerança, à solidariedade, à amizade e ao reconhecimento. Todos nos sabemos que somos capazes do melhor como do pior, sabemos também que podemos, se queremos, realizar a harmonia dentro de nos e em volta de nos e lembramos que :

A terra é única.
Não podemos estragar-la
Não podemos estragar-nos.


Os humanos associados

Partager : Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Share on Google+0

Laisser un commentaire